Clínica Corpo e Arte

O que os anos levaram, os bioestimuladores de colágeno devolvem

Muito se fala em frear os efeitos do envelhecimento e a palavra para isso é: colágeno. A substância proporciona uma pele com mais firmeza, textura e brilho. Os chamados bioestimuladores são ativos que estimulam a produção do colágeno, promovendo um efeito rejuvenescedor com resultado natural e progressivo. O método passou a ser uma indicação rotineira nos consultórios, mas você sabe exatamente o que são e o que compõe esses produtos mágicos?

Os Bioestimuladores de Colágeno mais utilizados são a hidroxiapatita de cálcio, o ácido polilático e a policaprolactona. Os três tem nomes comerciais bastante conhecidos: Radiesse, Sculptra e Ellansé, respectivamente.

O principio dos Bioestimuladores é causar uma leve inflamação na derme, fazendo com que as células responsáveis pela produção de colágeno (fibroblastos) sejam ativadas e passem a produzir novas fibras, ou seja, passem a sustentar a pele e gerar o efeito rejuvenescedor e firmador que tanto se busca. 

A aplicação dos Bioestimuladores é semelhante a do ácido hialurônico, sendo distribuído em alguns pontos da face com uma micro cânula bem fina, para minimizar a probabilidade de “roxinhos” e “inchaços. Após o procedimento é recomendado não fazer esforço físico nas 24 horas seguintes, já que a área fica sensível e dolorida. Além de evitar piscina e sauna, que trazem risco de contaminação. 

O estímulo do colágeno acontece por até 18 meses após a aplicação, mas o resultado não é igual para todos, afinal, cada indivíduo têm uma capacidade individual de produzir colágeno, que pode ser influenciada pela idade, tipo de pele e estilo de vida, que inclui tabagismo, exposição solar intensa e atividade física de alta performance, entre outros.

HIDROXIAPATITA DE CÁLCIO:

Além do efeito de preenchimento imediato, a hidroxiapatita de cálcio estimula a produção natural de colágeno e age na recuperação, firmeza e elasticidade da pele. Indicado para amenizar rugas e marcas de expressão moderadas e graves no rosto. Nas mãos, trata a perda de volume disfarçando os tendões e minimizando a flacidez da pele. Recomendado também para pescoço, colo, interno de braço e joelhos – é especialmente benéfico para melhor o aspecto “craquelado” desta área. Associado ao ultrassom microfocado para contorno do rosto, papada, pescoço e braço, reforça o combate à flacidez. 

ÁCIDO POLILÁTICO:

Ao estimular o colágeno, o ácido polilático melhora o contorno facial e corporal e atenua sulcos, rugas e marcas de expressão. Não é um preenchedor, mas pode resultar em um leve volume, mais natural. No rosto, é indicado para áreas de pouca mobilidade (têmpora, na região das orelhas) para dar sustentação, e contraindicado na região dos olhos e boca. No corpo, trata celulite e flacidez dos braços, coxas, glúteos e abdômen. Otimiza o resultado de lasers e ultrassons multifocados em protocolos contra a flacidez. 

POLICAPROLACTONA:

Melhora a textura da pele, deixando-a firme, sedosa e com aparência saudável. Além disso, a policaprolactona ajuda a recuperar o volume perdido devido à diminuição natural da gordura do rosto (com exceção dos lábios e pálpebras, onde não deve ser aplicada). Assim, é especialmente indicada para peles mais maduras ou de quem passou por processo de emagrecimento severo. Serve também para aplicações ósseas criando pontos de sustentação. Pode dar 20 a 30% mais volume do que o gel de ácido hialurônico, por isso, é necessário cuidado na aplicação. É empregado em protocolos com lasers e ultrassom microfocado, reforçando a produção de colágeno. 

A indicação depende da necessidade de cada paciente e deve ser discutida com seu médico.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin